Skip to main content
Performance

3 dicas para liderar o e-commerce com as redes sociais

By 26/11/2015abril 5th, 2022No Comments
redes sociais

O que faz uma marca hoje? Além de seus recursos mensurados e mensuráveis, o foco dos negócios são as pessoas – e a experiência de venda que seu e-commerce proporciona aos clientes.

As mídias sociais já estão na internet há mais de década e ainda são fonte de confusão e erro para indústria e comércio no Brasil. Embora seja muito comum o uso de ROI’s (Retorno Objetivo de Investimento) e KPI’s (Key Performance Indicator – Indicador-chave de performance) para questões objetivas, a presença das empresas nas redes sociais ainda é pontuada por gafes, erros, falta de influência.

No Brasil temos diversos casos de uso de redes sociais por e-commerces. E ainda há muito a ser feito. Para entender como a presença social pode ajudar o seu negócio, é preciso ser criativo e sair do lugar comum. Afinal, se o seguidor só encontrar promoções e produtos em seus canais de comunicação, qual será a graça, o interesse ao médio/longo prazo? Sua comunicação sumirá de seu feed de notícias com a mesma rapidez que você posta a oferta do dia.

1.Presença

Em português claro: ouça e fale. O primeiro passo é monitorar. E mais: não adianta monitorar apenas o seu nome ou @, é preciso ficar atento às variações, erros de digitação e outras variações sobre o tema. A partir deste monitoramento você descobre não só o que dizem a seu respeito – e pode evitar arranhões à imagem da empresa – como também quais são os interesses de seus clientes e seguidores.
A partir daí fica mais fácil desenvolver sua reputação e a partir dela construir autoridade dentro de seu segmento. Apresente detalhes que ninguém sabe, escute o que é dito para implantar inovação e aperfeiçoar seu produto e serviço.

Para o e-commerce, a presença bem desenvolvida, feita com uma equipe apaixonada pode garantir uma imagem positiva, em que o cliente é ouvido e respeitado. Se você já chegou a este ponto, é hora de triplicar a atenção – pois deste patamar em diante é que o negativo tem impacto real na sua imagem.

Na hora de falar lembre: mensagens claras, curtas, diretas. Quem consegue adicionar ao pacote um tanto de verdade – valores e ideias presentes no dia a dia do negócio – sai naturalmente na frente.

2. Conquiste influenciadores

Com a informação que as redes sociais oferecem é muito mais fácil descobrir as personas de seus clientes – e, assim, produzir conteúdo exclusivo para cada um de seus canais; conquistar mais engajamento; prevenir e antecipar crises e descobrir novas oportunidades.
Para o e-commerce, ter pessoas influentes em sua rede é fundamental – e não confunda, jamais, influência com números brutos (e altos) de seguidores. Como? Conteúdo, operação ética e bem feita, mais um influenciador despertam resultados que ficam com a sua marca para sempre – desde que ela continue a trabalhar e conversar nos canais em que está presente

3. Os tipos de ROI possíveis

Sim, as redes sociais são canais de marketing – e precisam ser medidas para que você saiba os acertos e erros das suas ações. Em uma operação de comércio eletrônico, mesmo que o marketing seja o centro de planejamento e execução, é interessante que todas as áreas se envolvam na ação social.
A influência, hoje, virá do que é novo – todos fazem o básico: mensagens, conversas, diálogos. Você pode criar hashtags, usar os memes do dia (com atenção, por favor) e influenciar o mercado para resolver os problemas de seus clientes. Esse tipo de ROI é a autoridade social, medida com a replicação do conteúdo e uso da marca como referência.

A partir daí você se tornará uma fonte de informação. Quando alguém quer saber se um livro é bom, procura as avaliações na Amazon, certo? Torne o seu e-commerce a referência para saber sobre determinados produtos. Você pode chama-lo de lead social – e a boa métrica e saber quantas conversões vêm destas buscas.

Resumo da ópera

Influência não é medida em número de curtidas, mas sim o que estas curtidas fazem pelo seu negócio. Não adianta de nada ter milhões de seguidores inativos onde quer que seja. Há diversas redes sociais que geram resultados para o e-commerce. Liderar será resultado de usar informação no lugar certo e melhor hora.

Lembre: se o seu negócio é um e-commerce, o alvo sempre é a conversão. Estruture seus planos e boas vendas.

Compartilhe