Skip to main content
Performance

3 workflows básicos para suas campanhas de e-mail

By 18/06/2015abril 6th, 2022No Comments

Manter contato com internautas e clientes é um aspecto fundamental do negócio do e-commerce. Apesar disso, a falta de tempo e verbas curtas podem atrapalhar o processo. Um jeito fácil de manter a atenção dos seus clientes é criar fluxos de trabalho automáticos para o seu e-mail marketing.

Estes workflows produzem mensagens personalizadas para atender etapas específicas sem precisar de nenhuma ação de sua parte. Identifique as suas melhores táticas de contato com seus clientes e então use-as para criar estes fluxos e enviá-los automaticamente.

Eis aqui três conjuntos que devem ser usados por qualquer um na cadeia do e-commerce.

A Série de boas vindas

Quando um cliente assina sua newsletter, tenha um e-mail pronto para que ele continue lendo e acompanhando o seu trabalho. Lembre: os clientes podem não estar prontos para comprar, mas podem aceitar bem ser cortejados. Então prepare-se para surpreende-los.

Pense assim: quando você conhece uma pessoa e ela demonstra interesse oferecendo seu cartão de visitas. Não é hora de falar sobre seus grandes planos, os detalhes financeiros nem propor casamento. Isso é muita informação para um primeiro contato. Em vez disso, ofereça uma amostra que desperte sua curiosidade.

Conforme eles oferecem mais informação através das respostas automáticas, navegação e pesquisas, leve-os aos funis de compra que são mais compatíveis com seus comportamentos. Apresente produtos e lhes dê a oportunidade de se conectar com sua empresa. Assim que comprarem, trabalhe com eles no fluxo de pós-vendas.

Um exemplo? Usar um pop-up para a newsletter e oferecer um desconto no primeiro e-mail de boas vindas.

Abandono do carrinho

Você sabe que a taxa de abandono é de 83%? Isso corresponde a alguns milhões em vendas não concretizadas. Entretanto, o cliente que abandona o carrinho pode gastar até 50% mais se você conseguir a sua atenção. O workflow automático é um ótimo jeito de reconquistar este internauta. Envie um email poucas horas depois, faça um acompanhamento depois de alguns dias e finalize o processo n máximo uma semana depois com uma última mensagem.

Use de gentileza e criatividade para lembrar dos produtos que deixou para trás. Você pode até oferecer um pequeno desconto – mas não muito rápido. Os clientes mais experientes imaginam que, ao abandonar um produto no carrinho, receberão um cupom de desconto. Aproveite e inclua uma chamada a ação que o leve de volta ao carrinho abandonado.

Você pode usar e-mails automáticos (com texto criativo e delicado, por favor), para chamar a atenção de seus clientes e aumentar a experiência de personalização.

Pós-vendas

Não perca tempo e entre em contato com o seu cliente imediatamente depois da compra. Afinal, ele acabou de converter, então está pronto para continuar em contato. Seja amigável, mas não chato. No mês seguinte, envie alguns e-mails automáticos. Dê-lhe a chance de conhecer a sua empresa sem comprar nada, oferecendo, por exemplo, posts ou vídeos com informações de interesse ou convidando-os para os seus canais nas redes sociais ou contato as últimas novidades da empresa.

Outro jeito de manter este contato é pedir uma resenha sobre o produto ou serviço que você vendeu. Além de tudo, esta ação pode lhe dar ótimas ideias sobre o que seus clientes querem e esperam de você. E sempre é um jeito positivo de cultivar uma comunidade em torno do seu negócio.

A Sephora, por exemplo, envia um e-mail que faz tudo isso e algo mais. Ela inclui a última compra ao carrinho da cliente, tornando fácil para ela repetir seu pedido. E chama o cliente para deixar sua opinião sobre o produto, além de incentivar conversas com links para dicas de beleza e tutoriais em vídeo.

Meça, teste, repita

O sistema de métricas é seu melhor amigo na hora de aperfeiçoar seus fluxos de e-mails. Como toda estratégia de marketing digital, é preciso acompanhar cada campanha para avaliar o sucesso. É preciso testar cada um deles à medida que os adota. Meça também quais são as peças que convertem melhor e troque as que não funcionam tão bem.

Uma boa ferramenta para ajudar a acompanhar são ferramentas especificas de e-mail marketing que permitem ver quais são os links e CTAs (call to action) que funcionam melhor. Usar estas informações permite ajustar as mensagens padrão para melhorar o desempenho da campanha.

Via: Business2Community

Foto: Ryan McGuire, Gratisography, uso livre

Compartilhe