Skip to main content
Gestão

Compras coletivas: O que esperar em 2011?

By 30/11/2010abril 8th, 2022No Comments

É fato que os sites de compra coletiva tiveram grande sucesso no ano de 2010, sobretudo no Brasil. Como sempre, nosso país aderiu rapidamente à mais nova febre da Internet, tornando-se um mercado relevante para empresas do exterior.

O próprio GroupOn, empresa americana atuante no país através do site Clube Urbano é um exemplo de investimento estrangeiro em território verde e amarelo. De acordo com Andrew Mason, CEO e fundador do GroupOn, o Brasil já é hoje um dos cinco principais mercados da empresa, e caminha para em breve ser o segundo maior, atrás apenas dos Estados Unidos.

Na opinião de Mason, o usuário brasileiro é muito social e a velocidade com que o GroupOn está crescendo no Brasil é maior que em qualquer outro país no mundo.

Para se ter uma idéia do nível de adesão da compra coletiva por parte dos brasileiros, segundo pesquisa do portal Bolsa de Ofertas, até o dia 12 de outubro eram 51 os sites que praticavam esse modelo de negócios. Em 25 de novembro, pouco mais de um mês depois, esse número mais do que quadruplicou, atingindo a marca de 246 sites brasileiros de compra coletiva.

Esse “boom”, que sem dúvida terá influência no faturamento final do e-commerce nacional em 2010, se justifica pelo alto nível de lucratividade do negócio. Segundo dados do Ibope, os 18 sites de compra coletiva mais bem cotados do país faturaram em 2010 um total de R$ 7,4 milhões, o que representa apenas um percentual da quantia total que estes sites movimentaram junto aos seus anunciantes.

Mesmo com o alto índice de adesão por parte do brasileiro, a tendência para os sites de compra coletiva em 2011 é que os grandes players comprem os médios e os pequenos não resistam à concorrência, uma vez que para o lojista, o grande benefício da compra coletiva é a visibilidade de sua empresa, ficando difícil para o site de pequeno porte atingir tantos consumidores quanto uma empresa consolidada em nível nacional ou até mesmo mundial.
Na tabela abaixo, elaborada através do site Alexa.com, que produz análises comparativas, estão os 10 sites de compra coletiva com maior relevância no Brasil.

Compartilhe