Skip to main content
Operação

Omnichannel 101*

By 30/03/2015abril 7th, 2022No Comments

*No jargão da informática, 101 é o código para o básico e mínimo conhecimento sobre um determinado assunto. 

Omni – todos; Channel – canal – s.m. Todos os canais.

O que ominchannel  significa para o e-commerce? Prepare-se porque o efeito é profundo – e desta vez você vai ter que praticar inovação para dar conta do desafio de estar em todos os canais. Claro que, no Brasil, os entraves são muitos: infraestrutura e tributos, principalmente. Destaque na NRF 2015, o maior evento de varejo do mundo, o assunto veio para ficar.

Enquanto para o consumidor é muito fácil estar em todos os canais – por conta do uso extensivo de smartphones e seus aplicativos – para as empresas com margens de lucro pressionadas, ainda é difícil ter braços suficientes para análise de dados, integração de ferramentas e inovação.

O básico do básico sobre omnichannel

Um omnichannel tem quatro pilares básicos: loja física, loja online, mobile e estudos de comportamento de consumo. O resultado não é só entregar novas experiências para o consumidor, mas também, conhecer a fundo, gostos, desejos, pesquisas, comentários e preferências de cada consumidor.

Existe algum omnichannel de verdade no Brasil? Não, não existe. A verdade é que o e-commerce nacional (mesmo os grandes) apesar das boas taxas de crescimento, é afetado fortemente pela falta de planejamento e pelas condições hostis do ambiente de negócio de que já falamos.

Um por todos, todos por um: o consumidor é o centro do omnichannel

Embora seja uma linda utopia, o consumidor já é omnichannel. Com a tecnologia a seu favor, ele pesquisa o produto enquanto está na sua loja, compara preço, procura alternativas de compra. A crise econômica e a alta do dólar também pesam no seu bolso – e transforma sua atitude, exigindo prudência, atenção, escolhas mais pensadas.

Omnichannel tem seus padrões, boas práticas – e tudo o que vem a reboque de um novo conceito. Dois movimentos claros que surgem: a Amazon criando loja física e grandes redes físicas (C&A, Renner e Riachuelo, por exemplo) investindo em digital.

Só que simplesmente atravessar a fronteira entre digital e físico não quer dizer omnichannel. Este passo está mais para multicanal que todos os canais. Uma marca brasileira que está perto do omni? A Reserva, com seu espírito carioca, contestador, rebelde.

A grande questão é: o consumidor é o centro do omnichannel. Toda a cadeia se constrói ao redor dele, do seu comportamento, de conhecê-lo muito bem e entregar o seu desejo onde quer que ele esteja. E isso, o e-commerce brasileiro ainda não faz.

Com as ferramentas que a JET oferece – e uma boa integração de estoque e logística – você consegue, sim, criar o seu omnichannel. São necessários um bom planejamento, doses reforçadas de coragem, inovação e investimento. E você pode ser o grande inovador do e-commerce brasileiro e se tornar um case de sucesso e referência de mercado.

Fica a dica

Para saber mais, confira palestra do E-commerce Brasil 2014 sobre o tema.

Compartilhe