Skip to main content
Gestão

Webshoppers indica os caminhos do e-commerce em 2015

By 12/03/2015abril 7th, 2022No Comments

O primeiro relatório do ano traz informações sobre algumas mudanças do mercado em 2014:

Aumento de 24% no faturamento, que foi de R$ 35,8 bilhões, com crescimento de 17% em relação a 2013. Houve 10,2 milhões de entrantes no comércio eletrônico no ano passado. A liderança nas categorias está com Moda e Acessórios, seguida por cosméticos/perfumaria/cuidados pessoais e saúde; eletrodomésticos, telefonia e celular e livros/Assinaturas e revistas.

As transações realizadas por meio de aparelhos móveis (sem o uso de apps) corresponderam a 9,7% de todas as vendas de bens de consumo pela Internet. No primeiro semestre, a participação chegava a 7%.

Em dezembro de 2014, 65% dessas compras foram originadas por smartphones e 35% por tablets, o que mostra uma inversão em relação a janeiro de 2014, quando  67% das transações mobile commerce eram feitas em tablets.

As classes A e B são as que mais representam o consumidor do m-commerce, com 62% de participação, enquanto as classes C e D possuem 27%. As mulheres são 57% deste público, sendo que a faixa etária que mais consome é entre 35 e 49 anos para ambos os sexos (39% das mulheres e 38% dos homens), e 40 anos a média de idade.

Os cinco sites mais utilizados são AliExpress, eBay, Amazon.com, DealExtreme (dx.com) e MiniInTheBox, nesta ordem. De 20 sites mais utilizados, 12 são chineses.

As três categorias mais consumidas em sites internacionais são Moda e Acessórios, Eletrônicos e Informática, nesta ordem. A categoria líder apresenta 33% de participação das compras dos brasileiros em sites internacionais e 52%
nos sites exclusivamente chineses.

Os motivos são dois: preços mais baixos e a inexistência do produto nas lojas brasileiras. Para pagar, os brasileiros usam cartão de crédito (54%), PayPal (24%) e boleto bancário (20%). O ticket médio destas compras é de US$ 163,21.

Para 2015, a E-bit prevê que o e-commerce termine o ano com um faturamento de R$ 43 bilhões, 20% maior que o ano anterior. Esta estimativa leva em consideração o Dia do Consumidor Brasil, data sazonal que entrou no calendário brasileiro pela primeira vez em 2014, que terá novamente a participação de grandes nomes do comércio digital brasileiro nesta segunda edição.

O Dia do Consumidor Brasil será realizado no dia 18 de março, semana que vem – próximo do dia 15 de março, data reconhecida pela ONU como Dia Mundial do Consumidor.

Em 2015, espera-se que o número de encomendas seja 19% maior, chegando a 122,9 milhões.

Apesar da crise econômica e das incertezas políticas, o e-commerce segue aumentando a sua participação e incluindo cada vez mais consumidores. Cabe a cada um de nós criar novas estratégias e mais facilidade para que o mercado continue a crescer e prosperar.

Foto: Polycart via Compfight cc

Compartilhe